j

Lorem ipsum dolor amet, consect adipiscing elit, diam nonummy.

Follow Us

Search

Apoio Extraordinário ao Rendimento dos Trabalhadores novas alterações às medidas excecionais Apoio Extraordinário para trabalhadores em situação de desproteção económica e social ; Orçamento suplementar;Medidas Excecionais e Temporárias - Laboral e Segurança Social;prorrogação lay off simplificado

Laboral e Segurança Social – Atualização das medidas excecionais e temporárias

Apoio Extraordinário ao Rendimento dos Trabalhadores novas alterações às medidas excecionais Apoio Extraordinário para trabalhadores em situação de desproteção económica e social ; Orçamento suplementar;Medidas Excecionais e Temporárias - Laboral e Segurança Social;prorrogação lay off simplificado

Foi publicado o Decreto-Lei n.º 62-A/2020, de 3 de setembro, que veio alterar as medidas excecionais e temporárias relativas à pandemia da doença COVID-19 estabelecidas pelo Decreto-Lei n.º 10-A/2020, de 13 de março.

EM MATÉRIA DE LABORAL E SEGURANÇA SOCIAL, O QUE MUDOU?

Isolamento profilático
(artigo 19.º do Decreto-Lei n.º 10-A/2020, de 13 de março)
–> É equiparada a doença a situação de isolamento profilático até 14 dias, seguidos ou interpolados, dos trabalhadores por conta de outrem e dos trabalhadores independentes do regime geral de segurança social, motivado por situações de grave risco para a saúde pública decretado pelas entidades que exercem o poder de autoridade de saúde.
–> Para esse efeito, a autoridade de saúde pública declara a data de início e a data fim da situação de isolamento profilático.
Produz efeitos a 25 de julho de 2020.

Subsídio de doença
(artigo 20.º do Decreto-Lei n.º 10-A/2020, de 13 de março)
–> Nas situações de doença por COVID-19 dos trabalhadores por conta de outrem e dos trabalhadores independentes do regime geral de segurança social, a atribuição do subsídio por doença não está sujeita a período de espera.
–> A atribuição de subsídio de doença corresponde a 100% da remuneração de referência líquida e tem o limite máximo de 28 dias, ao qual é descontado o período de isolamento profilático, quando aplicável.
–>
Para efeitos de atribuição do subsídio, o médico avalia a situação de doença no máximo a cada 14 dias, atestando a data de início e a data de fim da situação de doença.
–> Após o decurso do período de 28 dias, no cálculo do subsídio de doença aplicam-se as seguintes percentagens:
– 55% até 30 dias;
– 60% de 31 a 90 dias;
– 70% de 91 a 365 dias;
– 75% mais de 365 dias.
Produz efeitos a 25 de julho de 2020.
Vigora até ao dia 31 de dezembro de 2020.

Subsídios de assistência a filho e a neto
(artigo 21.º do Decreto-Lei n.º 10-A/2020, de 13 de março)
Considera-se falta justificada a situação decorrente do acompanhamento de isolamento profilático motivado por situações de grave risco para a saúde pública decretado pelas entidades que exercem o poder de autoridade de saúde, ou de doença por COVID-19, até ao limite de 14 dias, em cada uma das situações, de filho ou outro dependente a cargo dos trabalhadores por conta de outrem do regime geral de segurança social.
Produz efeitos a 25 de julho de 2020.

Vigência
(artigo 37.º-A do Decreto-Lei n.º 10-A/2020, de 13 de março)
As seguintes medidas de apoio aos trabalhadores independentes vigoram até ao dia 31 de dezembro de 2020:
– apoio extraordinário à redução da atividade económica de trabalhador (artigo 26.º),
– medida extraordinária de incentivo à atividade profissional (artigo 28.º-A),
– medida de enquadramento de situações de desproteção social (artigo 28.º-B).

Entrada em Vigor
O presente Decreto-Lei entra em vigor no dia 4 de setembro de 2020.

Ana Rita Nascimento e Francisca Machado.